O primeiro apartamento a gente nunca esquece! Por isso, decorá-lo de uma maneira que demonstre a sua identidade e estilo, transformando a nova moradia em um lar é muito importante para quem decidiu morar sozinho e está em busca de sua independência.

Buscar inspirações e saber exatamente o tamanho de cada cômodo na hora de começar a decorá-lo é importante para que você tenha uma base do que pode e o que não pode fazer. Confira algumas dicas que separamos para que você:

Faça um orçamento detalhado

Saber o quanto você pode gastar é importante na hora de escolher os móveis. Lembre-se que além da decoração você precisa se preocupar com outros gastos como condomínio, impostos, conta de luz, água, telefone, entre outros. Por isso planeje a curto e médio prazo e pesquise nas lojas avaliando se vale a pena comprar a vista ou parcelado.

Outra forma é buscar itens em brechós e lojas de produtos usados. Você pode economizar, além de poder encontrar algumas peças diferenciadas como antiguidades, que deixam o seu espaço diferenciado.

Faça você mesmo

Uma ótima opção é arregaçar as mangas e colocar a mão na massa. Com um pouco de conhecimento e tempo disponível você pode economizar um bom dinheiro produzindo os próprios móveis e peças decorativas. Hoje em dia, existem diversos tutoriais de como trabalhar com madeira e outros materiais, deixando o seu apartamento com a sua cara.

Longo Prazo

Lembre-se que você vai ficar com um móvel ou eletrodoméstico por um bom tempo. Por isso, antes de comprar veja se ele realmente combina com você e pense na utilidade dele a longo prazo. Muitas vezes, é mais interessante gastar um pouco a mais em um sofá, por exemplo, se ele for mais confortável e tiver uma durabilidade maior.

Conhecidos

Sabe aquela estante na casa dos seus pais que só está juntando poeira? Ela não caberia perfeitamente no seu apartamento? Muitas vezes temos alguns móveis em nossas casas que não tem mais utilidade e só ocupam espaço. Se você está se mudando e o orçamento é curto uma boa opção é buscar este tipo de item na casa de parentes e amigos, que podem lhe repassar por um preço mais “camarada” ou muitas vezes até de graça.